Carta de apresentação


O SECRETO MILAGRE DA POESIA

Sentimo-nos bem com seu contacto.
Disertamos sobre as suas maravilhas.
Auscultamos pequenas portas do seu mistério
e chegamos a perder-nos com prazer
no remoínho do seu interior.
Apercebemo-nos das suas fragilidades e manipulações.
Da sua extrema leveza.
Do silêncio de sangue e da sua banalização.

Excerto

in Rosa do Mundo

26 de dezembro de 2017

Tânia Diniz, Vodu


A pele negra brilhava, suave convite ao amor. Olhos firmes,
seios altos, boca larga, Os anéis do cabelo em riste, orgulho da
cor, semeado de contas. O púbis altivo, cheiro e sabor.
Desejou-a tanto, na dança que, ao imaginá-la sua, fremente na
lança, foi poderoso. E ela, ao longe, como enfeitiçada, sentiu-
se trespassada por tanta paixão e, em pleno pátio da tribo,
agonizou no chão.

Tânia Diniz
Brasil, Belo Horizonte - MG
Enviar um comentário