Carta de apresentação


O SECRETO MILAGRE DA POESIA

Sentimo-nos bem com seu contacto.
Disertamos sobre as suas maravilhas.
Auscultamos pequenas portas do seu mistério
e chegamos a perder-nos com prazer
no remoínho do seu interior.
Apercebemo-nos das suas fragilidades e manipulações.
Da sua extrema leveza.
Do silêncio de sangue e da sua banalização.

Excerto

in Rosa do Mundo

7 de abril de 2016

Li Zhi Yi: O Adivinho


Eu moro no princípio do Grande Rio,
Tu moras no fim do grande Rio.
Todos os dias penso em ti e não te vejo,
Bebemos ambos as águas do Grande Rio.

Quando esgotarão estas águas?
Quando acabarão estes remorsos?
Desejo apenas que o teu coração se assemelhe ao meu,
E certamente não se desiludirá a ânsia do amor.






Li Zhi Yi
China 1090
Trad. Li Ching
in Rosa do Mundo – 2001 poemas para o futuro
Editor: Assirio & Alvim
photo by Google


Enviar um comentário