Carta de apresentação


O SECRETO MILAGRE DA POESIA

Sentimo-nos bem com seu contacto.
Disertamos sobre as suas maravilhas.
Auscultamos pequenas portas do seu mistério
e chegamos a perder-nos com prazer
no remoínho do seu interior.
Apercebemo-nos das suas fragilidades e manipulações.
Da sua extrema leveza.
Do silêncio de sangue e da sua banalização.

Excerto

in Rosa do Mundo

26 de dezembro de 2017

Tânia Diniz, Luas

Na lua nova
         de recurvo brilho
         a paixão renovas

  No meu céu
      de cio crescente
     a chama alteia

             E serpente e sereia

             me encontro vindo:
                                            lua cheia

              E quando, bacante,
             mesmo minguante,
                me prendes a cintura
                          na quadratura de cada mês,
                                                a cada vez,

           desvendas com arte
          a sanguínea face
                    de minha lua escarlate.


Tânia Diniz
Brasil, Belo Horizonte - MG

Enviar um comentário