Carta de apresentação


O SECRETO MILAGRE DA POESIA

Sentimo-nos bem com seu contacto.
Disertamos sobre as suas maravilhas.
Auscultamos pequenas portas do seu mistério
e chegamos a perder-nos com prazer
no remoínho do seu interior.
Apercebemo-nos das suas fragilidades e manipulações.
Da sua extrema leveza.
Do silêncio de sangue e da sua banalização.

Excerto

in Rosa do Mundo

2 de julho de 2015

Ben Baqui: CENA DE AMOR



Enquanto a noite arrastava a sua cauda de sombra
dei-lhe de beber vinho escuro e espesso como o pó de almíscar
E estreitei-a contra mim como um guerreiro estreita a espada
e as suas tranças pendiam dos meus ombros como talins

Quando por fim se rendeu ao sono afastei-a de mim
Afastei-a do meu peito
para que não adormecesse sobre uma almofada palpitante



Ben Baqui
Cultura Árabe, Andaluzia Séc. XII
Trad. Irene Freira Nunes
in Rosa do Mundo – 2001 poemas para o futuro
Editor: Assirio & Alvim
photo by Google
Enviar um comentário