Carta de apresentação


O SECRETO MILAGRE DA POESIA

Sentimo-nos bem com seu contacto.
Disertamos sobre as suas maravilhas.
Auscultamos pequenas portas do seu mistério
e chegamos a perder-nos com prazer
no remoínho do seu interior.
Apercebemo-nos das suas fragilidades e manipulações.
Da sua extrema leveza.
Do silêncio de sangue e da sua banalização.

Excerto

in Rosa do Mundo

22 de junho de 2014

Lilás Carriço: Sumiu-se na minh'alma o fogo ardente

Sumiu-se na minh'alma o fogo ardente
Que lhe dava essa vida que lhe deste
E vou sentindo o frio que se sente,
Quando a neve da vida nos reveste.

Perdi essa lareira resplendente
Onde vezes, feliz, tu me aqueceste;
Neste viver sem vida e replente
Eu vagueio sem ti que me perdeste.

Hoje dou-me a qualquer para viver
E não me dá a vida esse prazer
Que me deu, tantas vezes, horas belas!

Pois foste tu o único que amei
E, já que não quiseste o que te dei,
Enterrei-me na lama das vielas.



Lilás Carriço
Brasil; Manaus
Portugal; Moimenta da Beira
in Miragem no Tempo
Editor: Porto Editora
photo by google
Enviar um comentário