Carta de apresentação


O SECRETO MILAGRE DA POESIA

Sentimo-nos bem com seu contacto.
Disertamos sobre as suas maravilhas.
Auscultamos pequenas portas do seu mistério
e chegamos a perder-nos com prazer
no remoínho do seu interior.
Apercebemo-nos das suas fragilidades e manipulações.
Da sua extrema leveza.
Do silêncio de sangue e da sua banalização.

Excerto

in Rosa do Mundo

18 de maio de 2014

Betty Vidigal: Porém

Um homem deve às vezes restar quieto sobre a cama,
com os olhos entreabertos
e um sorriso quase irónico nos lábios
e permitir que alguém, em gestos rápidos,
lhe desfranza o sobrancenho contraído,
alise as linhas do semblante carregado
e depois trace desenhos, levemente,
com as unhas e os dentes,
em sua pele fina e delicada.

Homens detestam que alguém lhes diga
que têm a pele fina e delicada.
Porém, se andam sempre tão bem vestidos,
de terno ou jeans,
camisa abotoada,
no máximo com a manga arregaçada,
tão protegidos do sol, dos poluentes,
como querem que seja diferente?
Uma mulher caminha exposta,
ombros à mostra,
vestidos curtos, acima dos joelhos,
e a pele torna-se, naturalmente,
- não mais grossa -
porém, mais resistente
e, pelo efeito da erosão dos ventos,
talvez mais lisa até.

E bronzeada,
acostumada aos ráios ultra-violeta
e à poluição.
Já homem, não.

Então a pele é clara, é claro,
e lisa, por que não?
Homem sabe-se lá porquê,
adora ser durão.



Betty Vidigal
Brasil (São Paulo)j
in Antologia de Poetas Brasileiros
Seleção: Mariazinha Congílio
Editor: Universitária Editora
photo by google
Enviar um comentário