Carta de apresentação


O SECRETO MILAGRE DA POESIA

Sentimo-nos bem com seu contacto.
Disertamos sobre as suas maravilhas.
Auscultamos pequenas portas do seu mistério
e chegamos a perder-nos com prazer
no remoínho do seu interior.
Apercebemo-nos das suas fragilidades e manipulações.
Da sua extrema leveza.
Do silêncio de sangue e da sua banalização.

Excerto

in Rosa do Mundo

23 de março de 2013

Erecto: Armando Silva Carvalho

Perdidas
sob o som
as cigarras
roem
este espaço
em chamas

E a sede
já presente
a introsão
dos líquidos.
Os frascos
transitivos:
As torneiras
loucas
de pressão.
As várias
e dispersas
bombas
de pressão.

Armando Silva Carvalho
(Portugal 1938)
in O que foi passado a limpo
    (Obra Poética)

Enviar um comentário